image1 image1 image1 image1 image1 image1
Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter

Neste período de Festas de fim de ano, aproveitei para "reviver" alguns rótulos de vinhos (coisa rara, no meu caso...Risos!), e retirar outros novos da adega. Depois de provar cerca de dez rótulos em apenas uma semana, acabei por colocar lado a lado dois grandes ícones da produção mundial, com o mesmo estilo, mesma safra/ano, mas que representam duas escolas vitivinícolas distintas, separadas pelo Oceano das Navegações. Vamos a eles, então.

Beau Sejour2005  Almaviva2005

Almaviva 2005 - É o grande ícone do Novo Mundo, que já vai para sua segunda década de saúde e prestígio. Trata-se de uma das melhores safras deste classudo chileno, resultado da união das vinícolas Concha y Toro (chilena) com a Château Mouton Rothschild (francesa). Esta safra foi a terceira que já provei (2002 e 2004), sendo considerado um vinho de alto nível entre seus pares sul-americanos. 18 meses em barrica, primeiro e segundo uso, muito bem dosados pelo enólogo francês Michel Triou, que executa o blend semi-bordalês: Cab.Sauvignon (74%), Carménère (21%) e Cab.Franc (5%). Confesso que não sou adepto mais de vinhos tipo "carnudos", no estilo baunilhados e amadeirados, mas este exemplar consagra o que há de melhor na produção de vinhos americanos. Um vinho de "fino-trato", com aroma frutado e torrefação elegante e frutas vermelhas frescas. Violáceo na cor. Na boca, especial atenção na harmonia entre álcool e taninos. Tipicidade franco-chilena bem presente. Numa degustação às cegas, certamente rivaliza com outros da Europa, fácil, deixando de queixo caído até os preconceituosos de plantão [risos]! Vinho no auge da vida, após 10 anos. Em mais cinco anos não creio estar tão excepcional, assim. Nota 93+ pts.

Château Beau-Séjour Becot 2005 (1er Cru Classé) - Este vinho francês pertencente à família Bécot, cujo Château existe desde séc.XVIII, é da sub-região St.Émilion e está entre os vinte Premier Grand Cru de Bordeaux. Esta excepcional vinícola francesa sempre alcança elevadas qualificações do guia 
La Revue Du Vin de France, sendo ela a primeira a obter o título 1er. Grand Cru de Bordeaux-B, em 1969. Produção pequena (40.000 gfs/ano), seu líquido é formado de Merlot (70%), Cab.Franc (24%) e Cab.Sauvignon (6%), com 18 meses maturados em barricas novas e velhas. Cor vermelha profunda e límpida. Aromas de frutas negras, chocolate e algum defumado, com leve especiaria. Na boca começam as comparações entre o Almaviva. Este é mais profundo e concentrado. Sabores complexos surgem a cada gole. Delicioso paladar geral, com harmonia espantosa. Estiloso à toda prova. Uma ampola MAGNÍFICA em tudo, exceto por um detalhe: taninos ainda jovens. Isto mesmo! Este fabuloso bordeaux ainda viverá ativo por mais longos 10 anos - outra das diferenças das duas escolas enológicas (chilena e francesa): a longevidade!! Nota 94+ pts.

2017  Decantando a Vida  globbers joomla templates