image1 image1 image1 image1 image1 image1
Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter

Empório Árabe realiza jantares harmonizados com vinhos israelenses

Eventos ocorrerão nesta segunda-feira (18/4), em Águas Claras, e terça-feira (19/4), na Asa Sul. Menu será composto por quatro etapas e cinco rótulos: três da vinícola Golan Heights, da Galileia, e dois europeus

 

emporioarabe3


Sempre com o objetivo de inovar e proporcionar aos clientes uma experiência gastronômica diferenciada, o Empório Árabe oferece eventos que buscam aliar a culinária do Oriente Médio a sabores memoráveis dos quatro cantos do mundo. Desta vez, a marca comandada pela chef Lídia Nasser, em parceria com a Videira Vinhos, promove jantares harmonizados, em sua maioria, com vinhos israelenses nas duas unidades. Em Águas Claras,  será nesta segunda-feira (18/4), às 20h30. No dia seguinte, terça-feira (19/4), será a vez da 215 Sul, no mesmo horário.

Dos cinco rótulos inclusos no menu, três são da vinícola Golan Heights, situada na Galileia, região no norte de Israel. Os vinhos pertencem à Yarden, marca premium da Golan, e são classificados como Kosher – a palavra hebraica que significa “digno de confiança”, “apropriado” e “bom”, refere-se a um estilo de alimentação baseado no Torah, o livro religioso dos judeus, que estabelece restrições de alguns itens, levando em conta uma dieta mais saudável e higiênica. Há, ainda, outros dois rótulos, um da França e outro da Hungria.

O jantar será composto por espumante de boas-vindas, uma entrada, dois pratos principais e uma sobremesa. O valor é de R$ 190,00 por pessoa, mais 10% de taxa de serviço. Além dos rótulos sugeridos para harmonização, o valor inclui água com e sem gás e café. As reservas podem ser feitas pelos telefones (61) 3436-0063, em Águas Claras, e (61) 3363-3101, na Asa Sul.

O jantar

Para a recepção dos comensais, será servido espumante francês Marquis de La Tour Brut Rosé. Composto pelas uvas Cabernet Franc, Carignan e Grenache, o rótulo é meio seco e traz aromas frutados de morango e framboesa, além de notas de ervas e flores. Ideal para aperitivo, a bebida é refrescante e possui 12% de graduação alcoólica.

A entrada será a Torre de Texturas (camadas sobrepostas de kibe cru, coalhada seca, tabule e chips de cebola negra, acompanhadas de torradas de pão folha). Para harmonizar, Yarden Chardonnay (da Golan Heights), vinho branco seco preparado com 100% da uva Chardonnay. Refrescante, saborosa e encorpada, a bebida possui aromas com notas de frutas cítricas, minerais e especiarias doces. O teor alcoólico é de 14,3%.

Na sequência, será servido o primeiro prato principal – lascas de paleta cozida em baixa temperatura com cebola caramelizada, guarnecidas de sêmola e creme de espinafre. O rótulo escolhido para acompanhá-lo será o Yarden Mount Hermon Red (da Golan Heights). Preparado com as clássicas uvas de Bordeaux (Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc, Petit Verdot e Malbec), apresenta aroma de cerejas e frutas, com toques de casca de laranja e ervas. O teor alcoólico é de 14%.

O segundo prato principal será o Carré de cordeiro ao molho de Vinho do Porto, guarnecido de risoto de parmesão. O Yarden Syrah (da Golan Heights) dará o toque especial a essa etapa. Tinto seco com 15% de graduação alcoólica, possui aromas de frutas silvestres e notas de carne defumada, couro e terra molhada. A presença da uva Syrah confere um sabor encorpado e denso à bebida.

Para a sobremesa, tradicional panqueca preparada com recheio de nata e calda de laranja, que será servida junto com o Royal Tokaji Furmint 2013, um vinho branco húngaro ideal para preparos doces. Marcante pela complexidade, equilíbrio e elegância, traz aroma e sabor de frutas. A degustação é agradável, o teor alcoólico é de 13% e a bebida, feita a partir da uva Furmint.

Vinho de qualidade

De acordo com as leis judaicas, um alimento kosher é aquele considerado adequado para consumo por seguir determinadas regras da religião. Essa alimentação baseia-se no Torah, o livro religioso dos judeus, e estabelece restrições a alguns itens, levando em conta uma dieta mais saudável e higiênica.

As restrições incluem os cortes bovinos considerados de primeira, insetos, crustáceos e peixes sem escamas, por exemplo, enquanto frango, carneiro, bode e cervo são liberados. No caso dos vinhos, o preparo segue algumas regras específicas das leis judaicas. Entre elas estão a exigência de que as uvas sejam colhidas manualmente e, obrigatoriamente, por judeus. Durante o cultivo, as cepas precisam crescer sem intervenções, somente com adubos orgânicos – desde que os químicos sejam utilizados em até, no máximo, dois meses antes da colheita.

Além disso, as videiras não podem ter menos de quatro anos e nenhum outro tipo de planta deve ser cultivado nos vinhedos. Toda a matéria-prima utilizada no preparo dos vinhos precisa ser kosher também. Conhecidos pela alta qualidade, os rótulos kosher são produzidos em menor escala, não apenas em Israel, mas também em países como França, Itália e Espanha, entre outros.

A vinícola

Fundada em 1983 nas colinas do Golan, na Galileia, a vinícola Golan Heights é referência no cultivo de uvas e produção de vinhos. Por essa razão, ficou famosa pelo título de "a terra do vinho". O reconhecimento mundial fez com que a Golan se tornasse a primeira vinícola israelense a entrar para a lista Top 100 da Wine Spectator, que figura entre as mais importantes revistas especializadas em vinhos.


Jantar árabe harmonizado com vinhos israelenses

Empório Árabe Águas Claras

Segunda-feira (18/4), às 20h30.

Av. Castanheiras 1060, Loja 24, Ed. Vila Mall, Águas Claras. Reservas: (61) 3436-0063.

Empório Árabe Asa Sul

Terça-feira (19/4), às 20h30.

215 Sul, Bloco A, Loja 3, Brasília-DF. Reservas: (61) 3363-3101.

2017  Decantando a Vida  globbers joomla templates